QUALIDADE DE VIDA DE UNIVERSITÁRIOS TABAGISTAS NO INTERIOR DE SÃO PAULO

Fabio S. Vieira, Gustavo C. Martins, Guilherme Rodrigues, Claudio Novelli, Dayna K. G. Noda, Leandro B. Camargo, Heleise F. R. Oliveira, Raul Marcel Casagrande, Helli R. F. Risso, Ricardo Plabo Passos, Guanis de B. Vilela Junior

Resumo


O tabagismo tem causado importante impacto na saúde pública, principalmente por levar a óbito milhares de pessoas e ainda, por contribuir para a migração do usuário, para drogas mais pesadas, como; a maconha, cocaína e crack. Esta pesquisa teve como objetivo: avaliar a percepção da QV e o impacto do tabagismo em jovens universitários. Métodos: pesquisa qualitativa de caráter transversal. A amostra foi constituída por 71 alunos do curso de Educação Física de uma Universidade particular no estado de São Paulo. Os participantes  responderam a dois questionários: WHOQOL-BREVE e o Teste de Fagerstrom, ambos validados para a população brasileira. Foi realizada a estatística descritiva para os resultados do WHOQOL-BREVE, onde as médias dos Domínios foram: Domínio físico 70,27 pontos; psicológico 71,15 pontos; relações sociais 70,42 pontos; meio ambiente 63,75 pontos e para Fagerstrom 1,38. A correlação de Spearman foi realizada entre os diferentes domínios do WHOQOL-BREVE e resultado do Fagerstrom, todas com significância de p<0,01. A dependência à nicotina foi baixa, provavelmente em função dos hábitos e estilos de vida saudáveis que adotam, tais como a prática da atividade física. Entretanto, a QV dos mesmos está no limiar do aceitável e mais uma vez constatamos que o domínio do ambiente foi o único que foi menor aos 70 pontos referenciais

Palavras-chave


Qualidade de vida; Tabagismo; Universitários

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.