Trabalhadores de micro e pequenas empresas são pouco fisicamente ativos e apresentam sobrepeso

Anderson dos Santos Carvalho, Letícia Braz Torres, Adolfo Tiago Ferreira Lima, Luis Roberto Almeida Gabriel Filho, Jair Rodrigues Garcia Júnior

Resumo


Atualmente, boa parte das atividades laborais exige pouca atividade muscular e o trabalhador raramente pratica, em seus horários livres, atividades físicas ou de lazer que exigem esforço de intensidade moderada/elevada. O objetivo deste estudo foi avaliar parâmetros antropométricos, fisiológicos e hábitos relacionados à saúde do trabalhador. O estudo foi de caráter observacional, transversal e descritivo com 100 adultos de ambos os gêneros, trabalhadores em micro e pequenas empresas, que tiveram medidos seu peso, altura, dobras cutâneas, circunferências, pressão arterial e glicemia. O índice de massa corporal (IMC) e o percentual de gordura (%G) foram calculados e foi aplicado um questionário sobre prática de atividades físicas e doenças. Observamos, entre homens, eutrofia e  sobrepeso  apresentaram  proporções  semelhantes  (38,3%),  enquanto  nas  mulheres  a  eutrofia predominou (72,5%). A proporção de indivíduos com sobrepeso não refletiu no aumento da glicemia dos homens ou mulheres. Porém, 20% dos homens e 7,5% mostraram aumento da pressão arterial (130/90 mmHg ou acima), enquanto 25-30% dos indivíduos afirmaram praticar atividades físicas. Concluímos que esta população é pouco fisicamente ativa e o sobrepeso em homens foi o principal problema.

Palavras-chave


Atividade Física. Composição Corporal; Diabetes; Obesidade; Trabalhadores

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.