Avaliação da Flexibilidade Muscular da Cadeia Posterior em Judocas e em Indivíduos não Praticantes de Atividade Física

Isabella Moura Cardoso, Alexandre Sabbag da Silva, Sérgio Ayama, Angélica Castilho Alonso

Resumo


A flexibilidade é definida como uma qualidade de movimento dependente da elasticidade muscular e da mobilidade articular, expressa pela máxima amplitude de movimentos necessária para a execução perfeita de qualquer atividade física eletiva, sem que ocorram lesões anatomopatológicas. É uma das variáveis da aptidão física importante para a eficácia no desempenho de gestos esportivos. O Judô vem crescendo de forma expressiva no país conquistando importantes resultados em nível internacional. Devido ao treinamento intenso exigir o desenvolvimento da flexibilidade, torna-se interessante avaliá-la. Dessa maneira, o presente estudo teve como objetivo comparar a flexibilidade da cadeia posterior entre judocas e não praticantes de atividade física e correlacionar tempo de treinamento, frequência de treinamento, nível competitivo e Índice de Massa Corpórea (IMC) entre os judocas. Foram selecionados 60 atletas e 60 indivíduos não praticantes de atividade física, do gênero masculino e avaliados por meio do Banco de Wells. O grupo de atletas apresentou uma melhor flexibilidade que o grupo controle, em relação ao IMC, não houve diferença estatisticamente significante entre os grupos. Os atletas que apresentaram maior tempo de treinamento, maior frequência e maior nível competitivo tiveram melhor flexibilidade.


Palavras-chave


Avaliação, Flexibilidade, Judô

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.