PROGNÓSTICO DE MORTALIDADE DE IDOSOS INTERNADOS EM UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA AVALIADO POR MEIO DO ÍNDICE DE APACHE II

Ilva Lana Balieiro Capela, Thiago Almeida Silva, Sandy Amara Costa Silva de Caldas, Déborah Melissa Dourado Hungria, Edilene do Socorro Nascimento Falcão Sarges, Saul Rassy Carneiro

Resumo


Objetivo: avaliar o prognóstico de mortalidade de idosos internados em uma unidade de terapia intensiva a partir da utilização do índice de prognóstico APACHE II. Métodos: foi realizado um estudo observacional, longitudinal e retrospectivo, com idosos internados. A coleta de dados foi realizada por meio do Aplicativo de Gestão para Hospitais Universitários e pela análise de prontuários. Foram incluídos idosos com idade maior ou igual a 60 anos, de ambos os sexos, admitidos durante o recorte temporal da pesquisa e excluídos dados que constataram alta ou óbito em menos de 24 horas de internação. A análise estatística foi realizada com o Statistical Package for the Social Science (SPSS) versão 17. Resultados: o índice do APACHE II > 20 apresentou bons valores de sensibilidade e especificidade, além de apresentar valor estatisticamente significante (p<0,001) relacionado à mortalidade de idosos internados em UTI. Conclusão: índice do APACHE II é um bom preditor de mortalidade de idosos internados em UTI.

DOI: 10.36692/v13n3-21


Palavras-chave


Idosos, Unidade de terapia intensiva, Prognóstico, Mortalidade.

Referências


- Pedrosa IL, Freire DMC, Schneider RH. Construction of an instrument for the prognostic evaluation of elderly persons in intensive care units. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, 2017, v. 20, n. 3, pp. 319-329. https://doi.org/10.1590/1981-22562017020.160101.

- Guia CM, Biondi RS, Sotero S, Lima AA, Almeida KJQ, Amorim FZ. Perfil epidemiológico e preditores de mortalidade de uma unidade de terapia intensiva geral de hospital público do Distrito Federal. Com. Ciências Saúde, 2015; 26(1/2): 9-19, jun 15. http://bvsms.saude.gov.br/bvs/periodicos/ccs_artigos/2015_perfil_epidemiologico.pdf

- Almeida, DVD de. Perfil do paciente idoso internado em unidade de terapia intensiva neurológica em um hospital público no distrito federal. Dissertação (Mestrado- Mestrado em Enfermagem) - Universidade de Brasília, 2017. https://repositorio.unb.br/bitstream/10482/24455/1/2017_DaniellaValen%c3%a7aDaherdeAlmeida.pdf

- Sousa-Muñoz RL de, Ronconi DE, Dantas GC, Lucena DMS de, Silva IBA. Impacto de multimorbidade sobre mortalidade em idosos: estudo de coorte pós-hospitalização. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, 2013; 16(3), 579-589. https://doi.org/10.1590/S1809-98232013000300015

- Bonfada D, Santos MM dos, Lima KC, Garcia-Altés Anna. Análise de sobrevida de idosos internados em Unidades de Terapia Intensiva. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, 2017; 20(2), 197-205. https://doi.org/10.1590/1981-22562017020.160131

- Hissa PNG, Hissa MRN, De Araújo PSR. Comparative analysis between two scores in predicting mortality in intensive care unit. Rev Bras Clin Med, 2013; São Paulo, jan-mar;11(1):21-6. http://bases.bireme.br/cgibin/wxislind.exe/iah/online/?IsisScript=iah/iah.xis&src=google&base=LILACS〈=p&nextAction=lnk&exprSearch=668508&indexSearch=ID

- Knaus WA, Zimmerman JE, Wagner DP, Draper EA & Lawrence DE. APACHE-acute physiology and chronic health evaluation: a physiologically based classification system. Crit Care Med, 1981; 9(8):591-7. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/7261642

- Brasil, Ministério da Saúde. Portaria n. 3432, de 12 de agosto de 1998. Estabelece critérios de classificação para as unidades de tratamento intensivo–UTI. Diário Oficial da União, Brasília, 13 ago 1998. Seção 1:108-10. http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/1998/prt3432_12_08_1998.html

- Feijó CAR, Bezerra ISAM, Peixoto Júnior AA, Meneses FA de. Morbimortalidade do idoso internado na Unidade de Terapia Intensiva de Hospital Universitário de Fortaleza. Revista Brasileira de Terapia Intensiva, 2006; 18(3), 263-267. https://doi.org/10.1590/S0103-507X2006000300008

- Dos Santos HS, Andrighetti AP, Rezende MCM, Ederlon SJJM, Ventura MM. Hospitalization indications and its relation to mortality in very elderly patient in the ICU. Geriatr Gerontol Aging, 2016; Vol. 10, Num. 3, p.140-5. https://doi.org/10.5327/Z2447-211520161600010

- Vieira AM, Parente EA, Oliveira LS, Queiroz, AL, Bezerra ISAZM, RHAL. Characteristics of deaths of hospitalized patients in Intensive Care Unit of a tertiary. J. Health Biol Sci, 2019; 7(1):26-31. http://dx.doi.org/10.12662/23173076jhbs.v7i1.1999.p26-31.2019

- De Freitas ERFS. Perfil e gravidade dos pacientes das unidades de terapia intensiva: aplicação prospectiva do escore APACHE II. Rev. Latino-Am.Enfermagem, 2010; 18(3):mai-jun. http://www.scielo.br/pdf/rlae/v18n3/pt_04.pdf.

- Stein FC, Barros RK, Feitosa FS, Toledo DO, Silva Junior JM, Ísola AM, Rezende Ederlon. Fatores prognósticos em pacientes idosos admitidos em unidade de terapia intensiva. Revista Brasileira de Terapia Intensiva, 2009; 21(3), 255-261. https://doi.org/10.1590/S0103-507X2009000300004

- Liang J, Li Z, Dong H, Xu C. Prognostic factors associated with mortality in mechanically ventilated patients in the intensive care unit: A single-center, retrospective cohort study of 905 patients. Medicine, 2019; 98(42), e17592. https://doi.org/10.1097/MD.0000000000017592

OBSERVAÇÃO: Os autores declaram não existir conflitos de interesse de qualquer natureza.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.