EXERCÍCIOS FÍSICOS COMO TERAPIA COADJUVANTE NOS QUADROS DE FIBROMIALGIA

Kimberlym Ozorio de Almeida, Leonardo Toniatti Dourado, Rafaela da Silva Zampim, Anderson Martelli, Lucas Delbim

Resumo


Introdução: A fibromialgia (FM) é considerada uma síndrome dolorosa crônica, não inflamatória, que se manifesta no sistema musculoesquelético, e consequentemente em outros aparelhos e sistemas do corpo. Objetivo: O objetivo deste estudo foi realizar uma revisão de literatura apontando a importância de métodos não farmacológicos como terapias coadjuvantes a fim de favorecer uma melhor qualidade de vida e promoção de saúde aos portadores dessa patologia. Metodologia: Foi realizado uma pesquisa de artigos publicados entre os anos de 1997 à 2021 retratando a relevância que as terapias aquáticas e os exercícios físicos apresentam ao fazerem parte do tratamento desta síndrome. Resultados: As terapias aquáticas e fisioterapêuticas favorecem o relaxamento muscular global, já que os movimentos nesse meio são mais lentos, além de proporcionar melhoras na percepção dos sintomas dolorosos, diminuição do impacto da FM na vida dos portadores, redução de espasmos musculares, melhoria da dor, ansiedade e insônia. Já os exercícios físicos fora do ambiente aquático, são observados com um grande desempenho em aumentar a utilização de aminas biogênicas, como a serotonina e a norepinefrina para melhoria da ansiedade e depressão.

DOI: 10.36692/v13n3-09R


Palavras-chave


Fibromialgia; Terapias Coadjuvantes; Exercícios Físicos.

Referências


Sociedade Brasileira de Reumatologia. Fibromialgia Cartilha para pacientes. Comissão de Dor, Fibromialgia e Outras Síndromes Dolorosas de Partes Moles, 2011. Disponível em: . Acessado em 11 mai 2021.

Helfenstein Junior, et al., Fibromialgia: aspectos clínicos e ocupacionais. Revista Associação Medicina Brasileira. v. 58, n. 3, p. 358-365, 2012.

Heymann R, et al. Novas diretrizes para o diagnóstico da fibromialgia. Revista Brasileira Reumatologia. v.57, Supplement 2, 2017.

Oliveira B.R, Claro R.F.T. O papel do exercício físico em pacientes com fibromialgia. MotriSaúde v.1, n. 1, 2020.

Provenza, Jr. et al. Fibromialgia. Revista Brasileira Reumatologia. v. 44. n. 6, p. 443-9. nov./dez., 2004.

Santos A.B. et al. Depressão e Qualidade de Vida em Pacientes com Fibromialgia. Revista Brasileira de Fisioterapia. São Carlos, v. 10, n. 3, p. 317-324, jul./set. 2006.

Heymann R. Consenso brasileiro do tratamento da fibromialgia. Revista Brasileira de Reumatologia. São Paulo, v. 50, n. 1, p. 56-66, 2010.

Vitorino D.F.M, Prado GF. intervenções fisioterapêuticas para pacientes com fibromialgia: Atualização. Revista Neurociências v. 12, n. 3, jul/set, 2.004.

Silva K.M.O.M. et al. Efeito da hidrocinesioterapia sobre qualidade de vida, capacidade funcional e qualidade do sono em pacientes com fibromialgia. Revista Brasileira de Reumatologia. v. 52, n. 6, p. 846-857, 2012.

Silva C.K.F. et al. Análise de diferentes protocolos dos exercícios aeróbicos na dor em mulheres com fibromialgia: uma revisão sistemática. Research, Society and Development, v. 10, n. 3, 2021.

Santos Junior E.P. et al., Estudo epidemiológico da fibromialgia em ambulatório municipal de reumatologia no estado do Tocantins. Revista Cereus. v. 12. n. 3, 2020.

Gequelim G.C. et al. Estudo clínico-epidemiológico de fibromialgia em um hospital universitário do Sul do Brasil. Revista da Sociedade Brasileira de Clínica Médica. v. 11, n. 4, p, 344-9, 2013.

Rezende M.C. et al., EpiFibro – um banco de dados nacional sobre a síndrome da fibromialgia – análise inicial de 500 mulheres Revista Brasileira de Reumatologia. v. 53, n. 5, p. 382–387, 2013.

Riberto M, Pato T.R. Fisiopatologia da fibromialgia. Revista Acta Fisiátrica, v. 11, n. 2, p. 78-81, 2004.

Marques A.P. et al., A Fisioterapia no tratamento de pacientes com fibromialgia: uma revisão da literatura Revista Brasileira Reumatologia. v. 42,n. 1, 2002.

Braz A.S. et al., Uso da terapia não farmacológica, medicina alternativa e complementar na fibromialgia. Revista Brasileira Reumatologia, São Paulo, v. 51, n. 3, p. 275-282, 2011.

Letieri R.V. et al., Dor, qualidade de vida, autopercepção de saúde e depressão de pacientes com fibromialgia, tratados com hidrocinesioterapia. Revista Brasileira Reumatologia. São Paulo, v. 53, n. 6, p.494-500, 2013.

Rocha M.O. et al., Hidroterapia, Pompage e Alongamento no Tratamento da Fibromialgia - Relato de caso. Fisioterapia em Movimento, Curitiba, v. 19, n. 2, p. 49-55, abr./jun., 2006.

Gondim S.S., Almeida M.A.P.T. Os efeitos da massagem terapêutica manual em pacientes com a síndrome da fibromialgia. Revista Multidisciplinar e de Psicologia v.11, n. 39, 2017.

Bueno R.C. et al., Exercício físico e fibromialgia. Cadernos Brasileiros de Terapia Ocupacional. UFSCar, São Carlos, v. 20, n. 2, p. 279-285, 2012.

Ferreira G.M. et al., Fibromialgia e atividade física: reflexão a partir de uma revisão bobliográfica. SALUSVITA, Bauru, v. 33, n. 3, p. 433-446, 2014.

Valim V. Et al., Efeitos do exercício físico sobre os níveis séricos de serotonina e seu metabólito na fibromialgia: um estudo piloto randomizado. Revista Brasileira de Reumatologia. v. 53, n. 6, p. 538–541, 2013.

Lazzoli J.K. O exercício físico: um fator importante para a saúde. Revista Brasidelira de Medicina Esportiva. vol. 3, Nº 3 – Jul/Set, 1997.

Cunha I.M.G. Benefícios do Exercício Aeróbio em Indivíduos Portadores de Fibromialgia: Uma Revisão Sistemática. Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício, São Paulo, v. 7, n. 38, p. 123-130. Mar/Abril, 2013.

Santos D.A. Fisiopatologia geral. Indaial: UNIASSELVI, 2019.

Rebutini V.Z, et al., Efeito do treinamento resistido em paciente com fibromialgia: Estudo de caso. Motriz. v. 12, p. 513-22, 2013.

Ellingson L.D. et al. Physical activity, sustained sedentary behavior, and pain modulation in women with fibromyalgia. The Journal of Pain, Seattle, v. 13, n. 2, p. 195-206, 2012.

OBSERVAÇÃO: Os autores declaram não existir conflitos de interesse de qualquer natureza.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.