ATUAÇÃO FISIOTERAPÊUTICA NA OSTEOMIELITE ASSOCIADA A ARTRITE SÉPTICA: RELATO DE CASO

Joyce Lobato da Costa, Elissa Raissa Siqueira do Nascimento, Andréa de Cassia Lima Guimarães, Carolina Fernandes Senna Alves

Resumo


Objetivo: Relatar a atuação fisioterapêutica na osteomielite associada a uma artrite séptica. Métodos: Trata-se de um relato de experiência realizado durante o estágio curricular de Fisioterapia em Traumatologia e Ortopedia na Unidade de Ensino Assistência em Fisioterapia e Terapia Ocupacional, nos meses de novembro e dezembro de 2020. O caso é de um paciente com osteomielite e artrite séptica multifocal. Resultados: Paciente que logo após um processo inflamatório na região do joelho direito teve progressão para a região do tornozelo direito, comprometendo assim, toda mobilidade do membro inferior direito. Paciente realizou 20 sessões, sendo que durante a 10 até a 80 sessão deambulava com o auxílio de duas muletas, com significativas limitações de movimento, com edema no joelho direito e dor. Da 90 à 110 sessão, o paciente já usava apenas uma muleta, apresentando mais segurança para deambular. E já nos últimos atendimentos, 120 à 180 sessão já não utiliza muletas. Apresentando melhoras significativas. Conclusão: Assim, este estudo demonstrou que a atuação fisioterapêutica possui resultados positivos no tratamento da osteomielite e da artrite séptica multifocal. Os resultados encontrados evidenciam redução da dor, progresso da amplitude de movimento do membro acometido e melhora da funcionalidade.

DOI: 10.36692/v13n2-17

 


Palavras-chave


Fisioterapia; osteomielite; Artrite Séptica; Extremidade Inferior.

Referências


Silva G, Bueno, KS, Navarro YHMO et al. Tratamento da osteomielite crônica: um estudo de caso. Varia Scientia-Ciências da Saúde, 2017; 3( 2):261.

Veloz R, Vladymir L. Artritis séptica en paciente pediátrico. Trabalho de Conclusão de Curso. Escuela Superior Politécnica de Chimborazo. 2019; 1(1):1-68.

Assunção JH et al. Artrite séptica do ombro e do cotovelo: análise epidemiológica de uma década em um hospital terciário. Revista brasileira de ortopedia. 2018; 53 (6):707-713.

Andrade RB, Galdino GS. Artrite séptica com acometimento poliarticular por Escherichia Coli em paciente com anemia falciforme: relato de caso. Rev Med UFC. 2020; 60(80):44-46.

Alvares, PA, Mimica MJ. Infecções osteoarticulares em pediatria. Jornal de Pediatria. 2020; 96(17):58-64.

Moraes JRF et al. Relato de caso de artrite séptica associado à fasceíte necrosante. Revista Eletrônica Acervo Saúde/Electronic Journal Collection Health ISSN. 2018: 2178(1):1-2091.

Figueira PJLF et al. Artrite Séptica da Articulação Acrómio-Clavicular, Diagnóstico Raro em Doente Saudável-Caso Clínico. Revista Portuguesa de Ortopedia e Traumatologia. 2018; 26(4):341-347.

Mendes, MaD et al. Artrite séptica por Sphingobacterium multivorum em paciente pediátrico imunossuprimido. Revista Paulista de Pediatria. 2016; 34(3):379-383.

Andrade SC. Hidroterapia no tratamento da artrite séptica do quadril: estudo de caso. Catussaba-ISSN 2237-3608. 2012; 2(1):89-97.

Gonçalves, KKN et al. Manejo de osteomielite mandibular em paciente pediátrico: relato de caso. Research, Society and Development, 2021, 10.(2): 52510212853-52510212853.

SOUSA, Célia Peixoto et al. Osteomielite Multifocal Crónica Recorrente: Caso Clínico de uma Doença Rara nas Crianças. Acta Radiológica Portuguesa, v. 31, n. 2, p. 23-26, 2019.

Alvarenga, DW et al. O Efeito da Crioterapia na Sinovite de Pessoas Com Osteoartrite De Joelhos: Uma Revisão Sistemática. 2019. 33f. Monografia. Trabalho apresentado à Faculdade de Fisioterapia da Universidade Federal de Juiz de Fora. Rio de Janeiro. 2019

OBSERVAÇÃO: Os autores declaram não existir conflitos de interesse de qualquer natureza.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.