O IMPACTO DO TREINO RESISTIDO NA PREVENÇÃO DE QUEDAS EM MULHERES IDOSAS: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA

Gabriel Vinicius Naiff Pereira, Josildo Bruno Silva da Silva, Vinicius Costa Falcão, Vanessa Borges Gomes, Leandro Borelli de Camargo, Carlos Henrique Prevital Fileni, Luiz Felipe Silio, José Ricardo Lourenço Oliveira, Rosa Costa Figueiredo, Mariela de Santana Maneschy, Larissa Nazaré Queiroz de Araújo Almeida, Bráulio Nascimento Lima, Ricardo Pablo Passos, Guanis de Barros Vilela Junior, Klebson da Silva Almeida

Resumo


O presente trabalho trata-se de uma pesquisa de revisão sistemática de textos que objetivam analisar as influências do treinamento resistido na precaução de quedas em idosas. Efetuou-se busca sistematizada abrangendo artigos de periódicos ordenados nas bases de dados da biblioteca virtual de saúde (BVS), PubMed e Scielo, não incluíndo, no entanto, artigo de revisão. A busca optou por analisados somente artigos originais, completos e publicados em revistas científicas, com temáticas referentes a mulheres idosas, treinamentos resistidos ou termos associados na prevenção de quedas, totalizando 9 parâmetros para serem apresentados. Percebe-se que a utilização de treinamento resistido devidamente prescrito para pessoas idosas pode causar mudanças significativas na aptidão funcional física de mulheres idosas saudáveis. Conclui-se, portanto, que a prática de treinamento resistido em mulheres idosas, no que diz respeito a musculatura com maiores níveis de força, gera benefícios que influenciam diretamente na sua melhoria de vida, no seu bem-estar e envelhecimento saudável.

Palavras-chave


Treinamento resistido; Mulheres idosas; Prevenção.

Referências


Nogueira A, Resende A, Feitosa M, Grigolleto ME, Chaves L, Brandão L, editors. Efeitos de 12 semanas de um protocolo de treinamento resistido na funcionalidade e qualidade de vida de idosas pré-frágeis. Congresso Internacional de Atividade Física, Nutrição e Saúde; 2016.

Costa AMB, Figueira JRR, Gonçalves MR, Cruz CMd, editors. Impactos do exercício físico regular na saúde do idoso. Anais do Congresso de Geriatria e Gerontologia do UNIFACIG; 2020.

Oliveira TAd, Medeiros RCd, Melo SWM. Os efeitos do treinamento intervalado de alta intensidade (HIIT) nos processos deletérios do envelhecimento: uma revisão sistemática. Brazilian Journal of Development. 2020;6(8):55493-503.

Souza LHR, Silva Brandão JCd, Fernandes AKC, Cardoso BLC. Queda em idosos e fatores de risco associados. Revista de Atenção à Saúde. 2017;15(54):55-60.

Neri SGR. Estudo de associação entre adiposidade corporal, força muscular, distrubuição de pressão plantar, estabilidade postural e risco de quedas em mulheres idosas. 2016.

Giacomini SBL, Fhon JR, Rodrigues RAP. Fragilidade e risco de queda em idosos que vivem no domicílio. Acta Paulista de Enfermagem. 2020;33.

Nascimento VC, Costa Teixeira Rd, Sousa EC, Gomes ELdFD, Costa D. Efeito do treinamento resistido no desempenho físico e capacidade funcional respiratória de mulheres idosas. Journal of Physical Education. 2018;29(1):2943.

Brito MdCC, Freitas CASL, Mesquita KOd, Lima GK. Envelhecimento populacional e os desafios para a saúde pública: análise da produção científica. Revista Kairós: Gerontologia. 2013;16(2):161-78.

Medeiros AJDS, Oliveira ÁTd, Bezerra LIA, Camargo LBd, Martins GC, Fileni CH, et al. Efeito do treinamento de força na autonomia funcional de idosas ativas praticantes de dança de salão. Revista CPAQV-Centro de Pesquisas Avançadas em Qualidade de Vida-CPAQV Journal. 2020;12(1).

Souza WCd, Mascarenhas LPG, Grzelczak MT, Junior DT, Brasilino FF, Lima VAd. Exercício físico na promoção da saúde na terceira idade. Saúde e meio ambiente: revista interdisciplinar. 2015;4(1):55-65.

Albino ILR, Freitas CdlR, Teixeira AR, Gonçalves AK, Santos AMPVd, Bós ÂJG. Influência do treinamento de força muscular e de flexibilidade articular sobre o equilíbrio corporal em idosas. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia. 2012;15(1):17-25.

Silva TOd, Freitas RSd, Monteiro MR, Melo Borges Sd. Avaliação da capacidade física e quedas em idosos ativos e sedentários da comunidade. Rev Bras Clin Med São Paulo. 2010;8(5):392-8.

Raso V, Matsudo SMM, Matsudo VKR. A força muscular de mulheres idosas decresce principalmente após oito semanas de interrupção de um programa de exercícios com pesos livres. Revista Brasileira de Medicina do Esporte. 2001;7(6):177-86.

Sousa N, Mendes R. Comparison of effects of resistance and multicomponent training on falls prevention in institutionalized elderly women. Journal of the American Geriatrics Society. 2015;63(2):396-7.

Queiroz CO, Munaro HLR. Efeitos do treinamento resistido sobre a força muscular e a autopercepção de saúde em idosas. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia. 2012;15(3):547-53.

Gerage AM, Januário RSB, Nascimento MAd, Pina FLC, Cyrino ES. Impacto de 12 semanas de treinamento com pesos sobre a aptidão físico-funcional de mulheres idosas. Revista Brasileira de Cineantropometria & Desempenho Humano. 2013;15(2):145-54.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.