ATUAÇÃO DA FISIOTERAPIA NO PACIENTE NEUROCRÍTICO NA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA

Valéria Renata Monteiro de Sousa, Gabriela Trindade Felix, Alessyanne Terezinha da Rocha Almeida, Sandrys Karoline Martins Garcia, Leonardo Ramos Nicolau da Costa

Resumo


Objetivo: levantar bibliografias relevantes, tabular e revisar sistematicamente, acerca do cuidado fisioterapêutico com o paciente neurocrítico em unidades de terapia intensiva. Metodologia: uma revisão sistemática da literatura, de caráter descritivo, por meio da busca de periódicos nas bases de dados Scientific Electronic Library Online(SCIELO), Literatura Latino Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS), PubMed e MedLine, Foram  pesquisados estudos da língua portuguesa (Brasil) e inglesa,  publicados nos últimos dez anos, utilizando os seguintes descritores em saúde: Fisioterapia, Paciente neurocrítico, Unidade de terapia intensiva, sendo assim coletados 83 estudos com estes descritores. Resultados: A partir da pesquisa bibliográfica, selecionou-se 19 artigos, dos quais foram divididos entre introdução, revisão sistemática e discussão. Os 9 artigos selecionados para a revisão sistemática, foram tabulados e apresentavam temas acerca de protocolos e manobras fisioterapêuticas, monitorização hemodinâmica, ventilação mecânica invasiva e funcionalidade do paciente neurocrítico. Conclusão: manobras motoras e respiratórias desenvolvidas pelos fisioterapeutas não apresentaram significativas alterações hemodinâmicas, bem como o desfecho clínico funcional dos pacientes neurocriticos, depende da assistência recebida pelos mesmos enquanto internados, para que o declínio funcional seja minimizado e o desfecho clínico seja o melhor possível. A utilização de um protocolo para extubação demonstrou-se muito eficiente na prevenção da reintubação. Com tudo, ainda nota-se a necessidade de um maior número de pesquisas, acerca de diversos aspectos do cuidado do neurocrítico, para assim nortear a pratica profissional baseada em evidências.

Referências


- CURZEL J, Junior LAF, Rieder MM. Avaliação da independência funcional apos alta da unidade de terapia intensiva. Rev. bras. ter. intensiva, vol.25, n.2 São Paulo Apr./June 2013.

- Associação Brasileira de Fisioterapia Cardiorespiratória e Fisioterapa Intensiva [ASSOBRAFIR]. 2013. Parecer nº 001/2013. 2013. Assunto: Recomendação de trabalho do Fisioterapeuta no período de vinte e quatro horas em centro de tratamento intensivo.

- Furtado MVC, Costa ACF, Silva JC, Moraes RM. O papel da fisioterapia no ambiente hospitalar. Pubsaúde, vol. 4, a052. 2020.

- Garcia NG, Pereira DM, Silva ABK, Reis FA. Avaliação da independência funcional de pacientes pós-internados em unidade de terapia intensiva. ConSc Saúde 2012; vol.11, n. 2, p. 296-304.

- Faria LM. Impacto do Processo de Internação em UTI na funcionalidade de pacientes adultos ventilados mecanicamente, Dissertação, Belo Horizonte/MG: Universidade Federal de Minas Gerais, Programa de Mestrado em Ciências da Reabilitação. 2013.

- Martinez BP, Bispo AO, Duarte ACM, Neto MG. Declínio Funcional em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Inspirar 2013, vol. 5, n. 1.

- COSTA ANP, PEREIRA SEM, CÂMARA PMSP, BASTOS JVCD, MARTINS DJN, BASTOS VPD. Desfecho funcional do paciente de trauma cranioencefálico após a alta da unidade de terapia intensiva, Rev. Expr. Catól. Saúde; v. 5, n. 1; Jan-Jun; 2020.

- SILVA LM, CARRIAS FMS, SILVA EA, SILVA TJB, SILVA PVA, BARROS RJS, TORRES MV. Efeitos do ortostatismo passivo sobre variáveis cardiopulmonares em pacientes vítimas de traumatismo crânio-encefálico. Revista Inspirar Movimento & Saúde, v. 8, n. 2, 2016.

- FILHO GRP, REIS HFC, ALMEIDA ML, ANDRADE WS, ROCHA RLS, LEITE PA. Comparação e efeitos de dois diferentes tempos de oclusão da via aérea durante a mensuração da pressão inspiratória máxima em pacientes neurológicos na unidade de terapia intensiva de pacientes adultos, Rev. bras. ter. intensiva, vol. 22, n.1 São Paulo, Mar. 2010.

- SIQUEIRA TB, COSTA JCGF, TAVARES IC, TORRES PM, ANDRADE MA, FRANÇA EÉT, et al. Mecânica respiratória de pacientes neurocríticos sob ventilação mecânica submetidos à umidificação aquosa aquecida e a um modelo de filtro trocador de calor, Rev. bras. ter. intensiva, vol.22 no.3 São Paulo July/Sept. 2010.

- AMBROZIN ARP, SIÉCOLA CS. Influência da manobra de descompressão abrupta em pacientes neurológicos, Rev. Ensaios e Ciência: Ciências Biológicas, Agrárias e da Saúde, vol. 14, n. 2, p. 91-101, 2010.

- TONON E. Avaliação dos efeitos de diferentes manobras de fisioterapia respiratória no desfecho de pacientes ventilados mecanicamente, Dissertação (mestrado) – Faculdade de Medicina de Botucatu, Universidade Estadual Paulista, 2010.

- ROTH C, Stitz H, Kleffmann J, Kaestner S, Deinsberger W, Ferbert A, Gehling M. Early physiotherapy by passive range of motion does not affect partial brain tissue oxygenation in neurocritical care patients. Journal of Neurological Surgery Part A: Central European Neurosurgery, v. 78, n. 01, p. 42-45, 2017.

- VITAL, IPA. Implementação de um protocolo de extubação orotraqueal em pacientes neurocríticos em um hospital público do Rio de Janeiro, Trabalho de conclusão do curso de especialização em Gestão em Saúde, Rio de Janeiro; 26 f p. graf; 2019.

- Cerqueira-Neto Manoel Luiz de, Moura Álvaro Vieira, Scola Rosana Herminia, Aquim Esperidião Elias, Rea-Neto Álvaro, Oliveira Mirela Cristine et al . The effect of breath physiotherapeutic maneuvers on cerebral hemodynamics: a clinical trial. Arq. Neuro-Psiquiatr. [Internet]. 2010 Aug [cited 2020 Sep 29] ; 68( 4 ): 567-572.

- SILVA NR. Efeitos da fisioterapia respiratória e da mobilização precoce em pacientes com traumatismo crânio-encefálico, Trabalho de conclusão de curso de Bacharel em Fisioterapia, Uberlândia, p. 2-23, 2017.

- Reis HFC, Almeida MLO, Silva MF, Rocha MS. A falência da extubação influência desfechos clínicos e funcionais em pacientes com traumatismo crânio-encefálico, J. bras. pneumol. vol. 39 n.3, São Paulo, May/June 2013.

- Wiethan JRV, JC Soares, Souza JA. Avaliar a funcionalidade e qualidade de vida de pacientes que realizaram fisioterapia durante a internação na UTI e correlacionar essas variáveis após 30 dias de alta, Acta Fisiatr. 2017; vol. 24, n1, p. 7-12 4-

- SILVA PCA, ALMEIDA, MLO, REIS, HFC. Força muscular respiratória em diferentes tempos de oclusão em pacientes com traumatismo cranioencefálico. Fisioterapia Brasil, Salvador BA 2016, vol.17, n. 1, p. 10-16.

OBSERVAÇÃO: Os autores declaram não existir conflitos de interesse de qualquer natureza.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.