FATORES QUE PODEM INTERFERIR NA ESCOLHA DO TIPO DE PARTO

Klaynna de Fatima Dutra Martins, Luelma Kattely Freires Bandeira, Hellen Vivianni Veloso Corrêa, Elaine Glauce Santos de Souza, Susanne Cristine Brito e Silva

Resumo


Objetivo: Verificar quais fatores podem interferir na escolha do tipo de parto. Métodos: Trata-se de uma pesquisa transversal, quantitativa e qualitativa de caráter exploratório, realizada mediante a aplicação de questionários com 102 entrevistadas com idade entre 18 e 35 anos. A pesquisa ocorreu no Posto Escola Saúde do Marco, na região metropolitana de Belém. Resultados: Os fatores que interferiram na escolha do tipo de parto, foram à presença de complicações como: apresentação pélvica, hipertensão materna, bebê prematuro e dificuldade na hora do parto, outros fatores apontados foram medo da dor e insegurança na hora do parto normal, decisão do médico e  escolha da gestante Conclusão: Os motivos da preferência pela cesárea tiveram como maior influência, as complicações vivenciadas durante a gravidez e o parto, além de outros fatores, em que se destacou a decisão do médico.

Palavras-chave


Trabalho de Parto; Obstétrico, Parto Normal; Cesárea, Complicações do Trabalho de Parto.

Referências


Santana FA, Lahm JV, Santos RP dos. Fatores que influenciam a gestante na escolha do tipo de parto. Rev Fac Ciênc Médicas Sorocaba. 22 de setembro de 2015;17(3):123–7.

Elza Baracho. Fisioterapia aplicada à saúde da mulher. Sexta. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2018.

de Castro ME, Moura MAV. QUALITY OF THE PRENATAL ASSISTANCE: A PERSPECTIVE OF THE NEW PUERPERAS CALIDAD DE LA ASISTENCIA PRENATAL: UNA PERSPECTIVA DE LAS PUÉRPERAS EGRESADAS. . p. 11:11.

Silva HCF da, Luzes R. CONTRIBUIÇÃO DA FISIOTERAPIA NO PARTO HUMANIZADO: Alumni- Rev Discente UNIABEU- ISSN 2318-3985. 29 de dezembro de 2015;3(6):25–32.

Anjos C de S dos, Westphal F, Goldman RE. Cesárea desnecessária no Brasil: revisão integrativa [Unnecessary cesarean section in Brazil: integrative review]. Enferm Obstétrica. 31 de dezembro de 2014;1(3):86–94.

6. Bio, Eliane, Roberto Eduardo Bittar, and Marcelo Zugaib. Influência da mobilidade materna na duração da fase ativa do trabalho de parto.

Weidle WG, Medeiros CRG, Grave MTQ, Bosco SMD. Escolha da via de parto pela mulher: autonomia ou indução? In 2014.

Reis T da R dos, Toebe TRP, Padoin SM de M, Paula CC de, Quadros JS de. Autonomia feminina no processo de parto e nascimento: revisão integrativa da literatura. Rev Gaúcha Enferm [Internet]. 4 de abril de 2017 [citado 20 de dezembro de 2019];38(1). Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/RevistaGauchadeEnfermagem/article/view/64677

Brasil, Ministério da Saúde/SVS – comissão nacional de incorporação de tecnologias no sus (CONITEC). Diretrizes de atenção à gestante: a operação cesariana. 2015.

Villar J, Valladares E, Wojdyla D, Zavaleta N, Carroli G, Velazco A, et al. Caesarean delivery rates and pregnancy outcomes: the 2005 WHO global survey on maternal and perinatal health in Latin America. The Lancet. 3 de junho de 2006;367(9525):1819–29.

Haddad SEMT, Cececatti JG. Estratégias dirigidas aos profissionais para a redução das cesáreas desnecessárias no Brasil. SciELO [Internet]. 1o de maio de 2011 [citado 20 de dezembro de 2019]; Disponível em: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/29931

Brunner & Suddarth - Tratado de Enfermagem Médico-Cirúrgica - Livro - WOOK [Internet]. [citado 20 de dezembro de 2019]. Disponível em: https://www.wook.pt/livro/brunner-suddarth-tratado-de-enfermagem-medico-cirurgica-kerry-h-cheever/18438327

Schmalfuss JM, Oliveira LL de, Bonilha ALDL, Pedro ENR. O cuidado à mulher com comportamento não esperado pelos profissionais no processo de parturição. Ciênc Cuid E Saúde. 22 de dezembro de 2010;9(3):618–23.

Pimentel TA, Oliveira-Filho EC. Fatores que influenciam na escolha da via de parto cirúrgica: uma revisão bibliográfica. Univ Ciênc Saúde [Internet]. 27 de dezembro de 2016 [citado 20 de dezembro de 2019];14(2). Disponível em: https://www.publicacoesacademicas.uniceub.br/cienciasaude/article/view/4186

Sousa S dos S, Furtado MD, Nishida FS. Natural Childbirth or Cesarean Section? Factors that influence the decision on the type of delivery. 4 de outubro de 2016;6(4):163–8.

Kottwitz F, Gouveia HG, Gonçalves A de C. Via de parto preferida por puérperas e suas motivações. Route of birth delivery preferred by mothers and their motivations [Internet]. 2018 [citado 20 de dezembro de 2019]; Disponível em: https://lume.ufrgs.br/handle/10183/170809

Dias MAB, Domingues RMSM, Pereira APE, Fonseca SC, Gama SGN da, Theme Filha MM, et al. Trajetória das mulheres na definição pelo parto cesáreo: estudo de caso em duas unidades do sistema de saúde suplementar do estado do Rio de Janeiro. Ciênc Saúde Coletiva. outubro de 2008;13:1521–34.

Brasil, MINISTÉRIO DA SAÚDE, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Atenção à saúde do recém-nascido: guia para os profissionais de saúde. 2014.

RESOLUÇÃO No. 336/2007 – Dispõe sobre Especializações Profissionais da Fisioterapia e sobre registros profissionais de Títulos de Especialidade. [Internet]. [citado 8 de janeiro de 2020]. Disponível em: https://www.coffito.gov.br/nsite/?p=3094

Santos, Elene R. S, Claúdia Oliveira. Influência da cinesioterapia na fase ativa do trabalho de parto no centro de pré-parto, parto e pós-parto do Instituto da Mulher Dona Lindu - PDF Free Download [Internet]. [citado 8 de janeiro de 2020]. Disponível em: https://docplayer.com.br/67949670-Influencia-da-cinesioterapia-na-fase-ativa-do-trabalho-de-parto-no-centro-de-pre-parto-parto-e-pos-parto-do-instituto-da-mulher-dona-lindu.html

OBSERVAÇÃO: Os autores declaram não existir conflitos de interesse de qualquer natureza.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.