TELERREABILITAÇÃO CARDÍACA: UMA REVISÃO INTEGRATIVA DA LITERATURA

Júlio César Veiga Pena, Tereza Cristina dos Reis Ferreira, Gabriel Fernandes Martins, Clarisse Cruz Costa, Talita Costa dos Santos, Tarcísio Augusto Gonçalves Nery

Resumo


O objetivo foi identificar a produção sobre telerreabilitação cardíaca de acordo com literatura científica. Tratou-se de uma revisão integrativa da literatura publicada no período de 2014 a 2019 nas bases eletrônicas Lilacs, Medline e Bdenf. Os resultados evidenciam estudos que tratam as diferentes formas de telerreabilitação cardíaca, por telefone, plataformas digitais, atividades físicas e caminhadas monitoradas em tempo real e relações com a reabilitação convencional. O principal desafio da telerreabilitação no momento é a necessidade de superar sua acessibilidade atualmente insatisfatória. Ao fazer isso, é necessário uniformizar as diferenças regionais em disponibilidade e aceitação. Desta forma, a fisioterapia deve estar à frente dessas tecnologias para que essa possa fazer uso da telerreabilitação em seu espaço de trabalho, assim inovando em sua assistência ao paciente cardiopata.


Palavras-chave


telerreabilitação, reabilitação cardíaca, cardiologia, saúde, fisioterapia.

Referências


- Tuan TS, Venâncio TS, Nascimento LFC. Effects of air pollutant exposure on acute myocardial infarction, according to gender. Arq Bras Cardiol. 2016;107(3):216-22.

- Herdy AH, López-Jiménez F, Terzic CP, Milani M, Stein R, Carvalho T, et al. South American Guidelines for Cardiovascular Disease Prevention and Rehabilitation. Arq Bras Cardiol. 2014;103(2):1-31.

- Oliveira Junior MT, Canesin MF, Marcolino MS, et al. Telemedicine guideline in Patient Care with Acute Coronary Syndrome and Other heart Diseases. Arq Bras Cardiol. 2015;104(5 Suppl 1):1‐26.

- Cristo D, Nascimento NP, Dias A S, Sachetti A. Telerreabilitação em Pacientes Cardiopatas: Revisão Sistemática. Int J Cardiovasc Sci. 2018;31( 4 ):443-450.

- Soares CB, Hoga LAK, Peduzzi M, Sangaleti C, Yonekura T, Silva DRAD. Revisão integrativa: conceitos e métodos utilizados na enfermagem. Rev esc enferm. 2014;48(2):335-45.

- Jameie S, Haybar H, Aslani A, Saadat M. Development and Usability Evaluation of Web-Based Telerehabilitation Platform for Patients After Myocardial Infarction. Stud Health Technol Inform. 2019;261:68-74.

- Spindler H, Leerskov K, Joensson K, Nielsen G, Andreasen JJ, Dinesen B. Conventional rehabilitation therapy versus telerehabilitation in cardiac patients: A comparison of motivation, psychological distress, and quality of life. Int J Environ Res Public Health. 2019;16(3):512.

- Brouwers RW, Kraal JJ, Traa SC, Spee RF, Oostveen LM, Kemps HM. Effects of cardiac telerehabilitation in patients with coronary artery disease using a personalised patient-centred web application: protocol for the SmartCare-CAD randomised controlled trial. BMC Cardiovasc Disord. 2017;17(1):46.

- Piotrowicz E, Piepoli MF, Jaarsma T, Lambrinou E, Coats AJ, Schmid JP, et al. Telerehabilitation in heart failure patients: The evidence and the pitfalls. Int J Cardiol. 2016;220:408-413.

- Thorup C, Hansen J, Grønkjær M, Andreasen JJ, Nielsen G, Sørensen EE, et al. Cardiac patients’ walking activity determined by a step counter in cardiac telerehabilitation: Data from the intervention arm of a randomized controlled trial. J Med Internet Res. 2016;18(4):69.

- Dedov VN, Dedova IV. Development of the internet-enabled system for exercise telerehabilitation and cardiovascular training. Telemed J E Health. 2015;21(7):575-80.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.