Aspectos biomecânicos da unidade músculo tendínea sob efeito do alongamento

Erica Paes Serpa, Guanis de Barros Vilela Junior, Paulo Henrique Marchetti

Resumo


A  literatura  científica  considera  que  um  dos  principais  mecanismos  para  o aumento da amplitude de movimento (ADM) está relacionado as alterações das estruturas  da  unidade  músculo-tendínea  (UMT)  e  que,  agudamente,  tais alterações podem afetar componentes biomecânicos da UMT. A compreensão de  como  o  exercício  de  alongamento  afeta  a  UMT  auxilia  os  profissionais  a aplicar  corretamente  está  técnica.  O  objetivo  foi  revisar  a  literatura  científica sobre os efeitos mecânicos na UMT após sessões agudas de alongamento.  O tecido biológico da UMT apresenta diferentes propriedades viscoelásticas que podem ser afetadas com a aplicação de exercícios de alongamento.  Portanto,principal  efeito  mecânico  do  alongamento  estático  agudo  é  a  diminuição  da tensão  passiva  da  UMT,  o  que  leva  a  uma  maior  ADM  da  articulação  e  a diminuição  do  pico  de  tensão  da  musculatura,  provavelmente  devido  a alterações  na  rigidez  das  estruturas  da  UMT,  principalmente  estruturas tendíneas.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.