APLICAÇÃO DO PEDSQL-4.0 PARA ANÁLISE DA QUALIDADE DE VIDA EM ADOLESCENTES

Paula Wandreza Vascocelos Melo, Paulo Ricardo Pereira dos Santos, Juliana Pereira da Silva, Marco Aurélio Valois de Correia Junior, Ricardo de Freitas Dias, Gustavo Levandoski, Rodrigo Dias, Fabrício Cieslak

Resumo


Objetivo: Avaliar a qualidade de vida em adolescentes. Métodos: A pesquisa transversal, descritiva e comparativa foi composta por 69 adolescentes (39 do sexo feminino e 30 do sexo masculino). Para mensuração da qualidade de vida utilizou-se o questionário Pediatric Quality of Life Inventory (PedsQL 4.0). A análise do instrumento foi realizada por intermédio dos critérios propostos na validação do instrumento determinada por uma escala de 0 a 100 (0 = 100, 1= 75, 2 = 50, 3 = 25, 4 = 0). A consistência interna das respostas foi avaliada através do coeficiente de fidedignidade Alfa de Cronbach (α). Para analisar as diferenças da qualidade de vida entre os gêneros foi realizado o Teste U de Mann-Whitney, com p<0,05. Resultados: O valor do Alfa de Cronbach foi de α=0,82 para o sexo masculino e α=0,80 para o sexo feminino. Os resultados dos domínios demonstraram: Domínio I – Físico (feminino= 71,55±12,68; masculino = 81,42±10,21), Domínio II – Emocional (feminino= 73,11±13,40; masculino= 76,44±12,77), Domínio III – Social (feminino= 79,28±13,33; masculino=75,55±16,10), Domínio IV – Escolar (feminino=70,91±13,89; masculino= 71,88±14,61), sendo que apenas o Domínio I – Físico apresentou diferenças significativas (p=0,01). Conclusão: Os adolescentes do sexo masculino apresentaram maiores valores para os domínios físico, emocional e escolar, porém apenas o Domínio I – Físico apresentou diferenças estatísticas entre os sexos. Um ponto relevante dessa pesquisa foram os baixos valores do domínio escolar para os dois sexos.

Palavras-chave


Adolescentes; Qualidade de Vida; PedsQL.

Referências


Minayo, M.C. Qualidade de vida e saúde: um debate necessário. Ciência & Saúde Coletivo. v. 5,n. 1, p. 7-18, 2000.

Seidl, E. M. F.; Zannon, C. M. L. DE C. Qualidade de vida e saúde: aspectos conceituais e metodológicos. Cad. Saúde Pública. v. 20, n. 2, p. 580-588, mar./abr.2004.

Soares, A. H. R. et al. Qualidade de vida de crianças e adolescentes: uma revisão bibliográfica. Ciência & Saúde Coletiva. v. 16, n. 7 p. 3197-3206, 2011.

Gordia, A. P. et al. Qualidade de vida: contexto histórico, definição, avaliação e fatores associados. Revista Brasileira de Qualidade de Vida. v. 03, n. 01, p. 40-52, jan./jun. 2011.

Barros, L. P. et al. Avaliação da qualidade de vida em adolescentes – revisão da literatura. J. Bras Psiquiatr. v. 57, n. 3, p. 212-217, 2008.

Quaresma, A. et al. Análise do paradigma fitness versus fatness na qualidade de vida: influência da aptidão cardiorrespiratória no impacto do peso na qualidade de vida de adolescentes. Fit Perf. J. v. 8, n. 4, p. 254-63, jul./ago. 2009.

THE WHOQOL GROUP. The World Health Organization Quality of Life Assessment (WHOQOL): position paper from The World Health Organization. Social Science and Medicine, v. 41, n. 10, p. 1403-1409, 1995.

Gordia, A. P; Quadros, T. M. B.; Campos, W. Variáveis sociodemográficas como determinantes do domínio meio ambiente da qualidade de vida de adolescentes. Ciência & Saúde Coletiva. v.14, n. 6, p. 2261-2268, 2009.

Cieslak, F. et al. Comparativo da qualidade de vida de acadêmicos de educação física de Campinas-SP e Ponta Grossa-PR. Revista Brasileira de qualidade de Vida. v. 03, n. 01, p. 53-57, jan./jun. 2011.

Souza, J. G. S. et al. Instrumentos utilizados na avaliação da qualidade de vida de crianças brasileiras. Revista Paul. Pediatra. v. 32, n.2, p. 272-8, 2014.

Klatchoain, D. A. et al. Qualidade de vida de crianças e adolescentes de São Paulo: confiabilidade e e validade da versão brasileira do questionário genérico Pedriatric Quality of Life Inventory versõ 4.0. Jornal Pedriatrico. V. 84,n. 4,p.308 a 315, 2008.

Lima, L.; Guerra, M. D.; Lemos, M. S. Adaptação da escala genérica do inventário pediátrico de qualidade de vida — pediatric quality of life inventory 4.0 — PedsQL, a uma população portuguesa. Revista Brasileira de Saúde Pública. v. 8, p. 84-96, 2009.

Soares, A. H. R. et al. Qualidade de vida de crianças e adolescentes: uma revisão bibliográfica. Ciência & Saúde Coletiva. v. 16, n. 7 p. 3197-3206, 2011.

Cieslak, F. et al. Relação do nível de qualidade de vida e atividade física em acadêmicos de educação física. Fit Perf J. v. 6, n. 6, p. 357-61, nov./dez 2007.

Streiner, D. Starting at the beginning: an introduction to coefficient alpha and internal consistency. Journal of Personality Assessment 2003; 80(1): 99-103.

OBSERVAÇÃO: Os autores declaram não existir conflitos de interesse de qualquer natureza.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.