PERCEPÇÃO SUBJETIVA DE SAÚDE, QUALIDADE DE VIDA E CARACTERÍSTICA DE IDOSAS PRATICANTES DE ATIVIDADE FÍSICA EM UM PROGRAMA DE SAÚDE PÚBLICA

Andrea Maria dos Santos Menabo, Luzia Gabrielly de Carvalho Monteiro Macedo, Klebiana Correa Vieira Vieira, Giovanni Cestari Zahr, Gustavo Celestino Martins, Ricardo Pablo Passos, Carlos Henrique Prevital Fileni, Bráulio Nascimento Lima, Guanis de Barros Vilela Junior, Leandro Borelli de Camargo

Resumo


O objetivo deste estudo foi identificar características de mulheres acima de 60 anos de usuárias dos programas de atividade física da rede pública da cidade de Sumaré-SP e comparar a Percepção Subjetiva Geral de Saúde (PSGS) com a percepção de qualidade de vida. Foram coletados dados antropométricos, IMC e RCQ, dados sobre doenças, PSGS e percepção de qualidade de vida (WHOQOL-Bref) de 24 participantes. As participantes foram divididas em dois grupos de acordo com a PSGS, onde Ruim e Regular formou o grupo G1 e Boa, Muito Boa e Excelente formou G2. Os dados apresentam maioria de participantes com Sobrepeso e com risco cardiovasculares Muito alto. A maioria das participantes encontravam-se com pelo menos umas das doenças (Hipertensão, Diabetes e/ou Alteração no colesterol) Foram encontradas diferenças estatisticamente significantes entre G1 e G2 no domínio Físico. Possivelmente a PSGS está ligada ao domínio Físico para as participantes do estudo.

Palavras-chave


Percepção de Saúde, Percepção de Qualidade de Vida, Idosas.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.