PERCEPÇÃO DA DOR E ESFORÇO MUSCULAR EM MEMBROS INFERIORES DE ATLETAS DE FUTEBOL APÓS TREINO FÍSICO-TÉCNICO

Alvaro Augusto Queiroz Vieira, Felipe N. Costa, Victor F. N. Frigeri, Leandro B. Camargo, Gustavo C. Martins, Carlos H. Prevital Fileni, Ricardo P. Passos, Bráulio N. Lima, Guanis B. Vilela Junior, Klebson da Silva Almeida

Resumo


O monitoramento da percepção subjetiva de esforço e de dor decorrentes da aplicação das mesmas pode fornecer informações relacionadas a performance e ao estresse imposto na sessão de treino. O objetivo deste estudo foi avaliar por meio da Escala Visual Analógica (EVA) e Escala de Borg Adaptada (EBA) os níveis de dor e demanda de esforço-físico impostas nos membros inferiores dos atletas de futebol profissional. Este estudo é do tipo transversal onde realizou-se a aplicação da escala EBA e EVA associada aos membros inferiores no período de 4 semanas para a verificação dos níveis de esforço e de dor após o treinamento físico-técnico em jogadores de futebol profissional de um clube participante do campeonato brasileiro da série C. Não houveram diferenças estatisticamente significantes entre as semanas e entre posições de jogadores. As escalas apresentaram diferenças no geral, onde EBA teve uma média de 4,92 (±1,72) e EVA teve uma média de 1,83 (±2,09). Os dados sugerem que existe uma diferença estatisticamente significante entre a percepção de esforço e de dor durante a seção de treino. Os baixos valores encontrados nas escalas EBA e EVA sugerem ser possível que os participantes não tenham desenvolvido um grande nível de esforço.

Palavras-chave


Futebol, Treinamento, Escala de Borg, Escala Visual Analógica.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.