TREINAMENTO RESISTIDO X TREINAMENTO AERÓBICO CONTÍNUO: ANÁLISE COMPARATIVA DOS NÍVEIS GLICÊMICOS EM IDOSAS COM DIABETES MELLITUS TIPO 2

Arianny N. R. Santos, Diego F. S. Lopes, Mateus R. Cabral, Leandro B. Camargo, Gustavo C. Martins, Carlos H. Prevital Fileni, Ricardo P. Passos, Bráulio N. Lima, Guanis B. Vilela Junior, Paulo D. S. Costa, Klebson da Silva Almeida

Resumo


Este estudo teve como objetivo avaliar e comparar o comportamento glicêmico durante uma sessão de treino de mulheres, com Diabetes Mellitus tipo 2 (DM), com mais de 60 anos de idade e praticantes de treinamento resistido e praticantes de treinamento aeróbico. Foi realizado pesquisa de campo transversal, quali-quantitativo, do tipo caso-controle, sendo constituída por 20 idosas com DM, divididas em 2 grupos, grupo TR composto por idosas praticantes de treinamento resistido (N=10) e grupo TA composto por idosas praticantes de treinamento aeróbico (N=10), ambos os grupos (A e B) constituídos por praticantes de exercício físico do Centro de Terceira Idade Palácio Bolonha, Belém-PA. Nos grupos TR e TA foram realizadas quatro coletas dos níveis glicêmicos, que foram em jejum (GJ), antes da sessão de treino (Gpré), durante a sessão de treino (Gdur) e após o treino (Gpós). Os resultados obtidos após a análise dos dados mostraram que os exercícios resistidos e aeróbicos reduziram os níveis glicêmicos, mas sem diferença estatística entre as modalidades. Conclui-se que tanto o TR quanto o TA, levaram a redução dos níveis de glicose sanguínea da amostra sem diferenças estatisticamente significantes entre os grupos. Esta redução da glicose sanguínea apresentada neste estudo pode ser utilizada como auxílio no tratamento não medicamentoso da DM.

Palavras-chave


Diabetes Mellitus; Diabetes Tipo 2; Exercício resistido; Exercício Aeróbico.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.