PREVALÊNCIA DE LESÕES NA COLUNA LOMBAR EM PRATICANTES DE MUSCULAÇÃO DE UMA ACADEMIA DE BELÉM-PA

Brenda Silva da Veiga, Ediliane S. Gomes, Franklin L. V. Ramos, Leandro B. Camargo, Gustavo C. Martins, Carlos H.P . Fileni, Ricardo P. Passos, Bráulio N. Lima, Guanis B. Vilela Junior, Klebson da Silva Almeida

Resumo


A lombalgia é uma das alterações musculoesqueléticas mais comuns na sociedade, sendo uma das causas mais frequentes de incapacidade funcional. Em jovens as causas mais comuns são derivadas de traumas e infecções e em adultos temos possíveis decorrências de osteoartrite e desgaste ósseo. A musculação quando mal orientada pode ser um fator desencadeador de lombalgias. O estudo teve como objetivo analisar a prevalência de lombalgias em praticantes de musculação de uma academia de Belém-PA. A amostra foi composta por 50 participantes (25 Homens e 25 Mulheres), todos com mais de 6 meses de treinamento contínuo de musculação. A idade média dos participantes foi 28,28 anos (±9,57); Tempo total de prática de atividades contínua sob orientação 37,52 meses (±54); frequência de treino semanal 4,65 (±1,3); número de séries por exercício 3,87 (±1,5); Repetições por série 12,21 (±2,48); nível de dor na Escala Visual Analógica (EVA) 3,4 (±2,77). Foram aplicados questionários específicos para aquisição de dados envolvendo musculação, dor lombar e o Quebec Pain Disability Scale para lombalgia. Os dados foram tratados estatísticamente no software Statistical Package for the Social Sciences – SPSS, versão 20, utilizando o teste Shapiro Wilk, e o teste de Mann Whitney, para análise dos valores referentes ao Questionário Quebec Pain. Foram verificadas as médias e desvio padrão através do Microsoft Excel®. O nível de significância estatística adotado para este estudo será de 5%. Implicações do estudo sob acometimento de dores na coluna ficou distribuído da seguinte forma: Cervical 1 (2%), cervico-lombar (2%), torácica 1 (2%), torácica-lombar 1 (2%), lombar 29 (58%) e sem dores 17 (34%). Os exercícios que que geram o maior desconforto na região lombar foram: Stiff 7 (15%) e agachamento 18 (36%), nenhum exercício causa desconforto 16 (32%). Quando apresentaram algum tipo de desconforto e/ou dor procuraram por um acompanhamento médico: Para aliviar dores 17 (34%) e não buscou acompanhamento 24 (48%). Conclui-se diante do estudo que o maior acometimento de dor na região da coluna vertebral é na região lombar. O exercício de musculação que causa maior desconforto na região lombar é o agachamento. A maior parcela dos praticantes de musculação não busca acompanhamento médico.

Palavras-chave


Coluna Vertebral; Lombalgia; Prevalência; Musculação.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.