EFEITOS DO EXERCÍCIO FÍSICO EM INDIVÍDUOS PORTADORES DE HIV/AIDS

Marta Pinto Mendonça, Luís F elipe Silio, Mizael Andrade Pedersoli, Érika Araújo Almeida, Felipe Maia, Lilliane Silva de Castro Pizzatto, Naiara Triverio Camacho, Elizangela Souza Bernaldino, Rodrigo Oliveira, Guanis Vilela Junior

Resumo


Introdução: De acordo com os últimos dados da UNAIDS em 2016, 8, 1 milhões de pessoas que
vivem com o HIV, em fase de tratamento relataram estar acessando testes de carga viral. Em 2017, 1, 8
milhões foi o número de novos casos de pessoas acometidas pelo vírus. E foi calculado para 9,4 milhões o
número de pessoas que vivem com AIDS e não sabem. As pessoas que vivem com AIDS têm capacidade
limitada de exercício em consequência de anemia, distúrbios neuromusculares e limitações pulmonares.
Objetivo: principal foi pesquisar efeito do exercício aeróbico e/ou resistido na qualidade de vida das
pessoas portadoras de AIDS. Metodologia: Neste artigo de revisão de literatura foi pesquisado o tema no
PUBMED/MEDLINE e selecionados artigos dos últimos 5 anos para fomentar a base teórica e discussão.
Resultados: Após a busca foram elencados 11 (d) estudos para discussão fnal. O ponto mais forte dos
estudos foi a mensuração de qualidade de vida (quality of Life ou QoL). Onde o enfoque dos estudos foi
à ação do exercício físico na qualidade de vida em pessoas com AIDS. Conclusão: Com esta revisão de
literatura concluiu-se que o exercício físico preserva a força e a massa muscular no indivíduo portador de
HIV sob Terapia antirretroviral Altamente Ativa -HAART


Palavras-chave


Exercício terapêutico. Qualidade de Vida

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.