RESILIÊNCIA EM MÃES DE CRIANÇAS COM PARALISIA CEREBRAL

Katiane da Costa Cunha, Simone Souza Costa e Silva, Fernando Augusto Ramos Pontes, Denise da Silva Pinto, Rodolfo Gomes do Nascimento

Resumo


O estudo teve como objetivo avaliar a resiliência de 92 mães de crianças com paralisia cerebral atendidasem um serviço de referência de um Hospital  universitário de Belém, Pará, Brasil. Trata-se de um estudo transversal, de abordagem quantitativa e os instrumentos utilizados para a obtenção dos dados foram o Inventário sócio demográfico e Escala de resiliência de Connor e Davidson. Os escores de resiliência foram elevados e estavam associados significativamente aos fatores espiritualidade, adaptabilidade, persistência, aceitação positiva, auto eficácia e controle. Concluiu-se, portanto, que as mães de crianças com paralisia cerebral podem apresentar escores elevados de resiliência e que a compreensão dos fatores relacionados a esta característica pode auxiliar os profissionais nos atendimentos dispensados nos serviços de saúde.


Palavras-chave


Resiliência psicológica. Paralisia cerebral. Transtornos motores. Relações mãe-filho. Família.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.