O VOLEIBOL SENTADO NA PARALIMPÍADA RIO 2016: PERCEPÇÕES DA EQUIPE MULTIPROFISSIONAL

Rodrigo A. Quizi, Eduardo de Paula Azzini, Eline T. R. Porto

Resumo


O voleibol sentado, praticado por pessoas com deficiência física é recente no Brasil e sua primeira participação em Paralimpíada foi em Pequim 2008. O objetivo do estudo é identificar qual o significado do voleibol sentado para os envolvidos na equipe multiprofissional da Seleção Brasileira masculina, no que se refere aos impactos que essa experiência representa na vida cotidiana destas pessoas. A metodologia é de natureza qualitativa em que foi utilizada a Análise de Conteúdo: Técnica de Elaboração e Análise de Unidades de Significado. Participaram deste estudo os 4 profissionais que compuseram a equipe multiprofissional da Seleção Brasileira de voleibol sentado da Paralimpíada Rio 2016. Eles responderam um questionário com 3 perguntas abertas e, os resultados mostraram com grande relevância uma experiência única e inesquecível, apontando: a diversidade de oportunidades vividas pela convivência com os paratletas; a percepção da superação e motivação advinda desses indivíduos; os novos aprendizados adquiridos com e pelas pessoas com deficiência a busca por conhecimentos específicos para desenvolver um trabalho eficaz voltado ao esporte adaptado; as oportunidades de crescimento profissional e pessoal. Concluímos que os impactos deixados pela experiência vivida foram diversos e de grande valia na perspectiva pessoal e profissional, a sensações vividas e sentidas proporcionaram muitas reflexões e ações constantes antes, durante e após os Jogos Paralímpicos Rio 2016, deixando muitos significados para cada profissional.

Palavras-chave


Pessoas com Deficiência; Voleibol; Voleibol Sentado; Atletas; Equipe Multiprofissional

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.