DISTRIBUIÇÃO DOS VALORES DO IMC DE BRASILEIROS ESTUDANTES DE UMA ESCOLA PÚBLICA DA REDE MUNICIPAL DE PETROLINA-PE

Marcelo de Maio Nascimento, Mateus Souza Rodrigues

Resumo


Introdução: alterações do estado nutricional consistem em problemas sérios, que podem afetar o estado de saúde e o crescimento de escolares. Objetivo: analisar comparativamente o crescimento, prevalência da desnutrição e excesso de peso de crianças e adolescentes, estudantes de uma escola pública da rede municipal de Petrolina-PE, utilizando a curva de crescimento padrão de referência da Organização Mundial da Saúde (OMS). Material e Método: estudo transversal desenvolvido com dados secundários das avaliações antropométricas realizadas grupo PET-Biomecânica, nos anos de 2015, 2016 e 2017. Participaram do estudo 796 escolares, 383 meninos e 413 meninas, estudantes de uma escola pública da rede municipal de Petrolina-PE. A avaliação do estado nutricional foi realizada pelo cálculo do IMC (massa corporal (kg/m2)/estatura2(cm), para classificação foi utilizado o escore Z, tendo como referência dados fornecidos pelo software WHO AnthroPlus versão 1.0.3/2007. Resultados: Foi verificado prevalência de 15,2% de peso acima do esperado. Desses, 13,1% eram meninos e 17,2% meninas. A prevalência do baixo peso observada foi de 2,8%, com 2,6% para o sexo masculino e 2,9% feminino. Conclusão: A população avaliada apontou controle da desnutrição e sobrepeso, mostrando, contudo, indicação de risco de saúde para classificação da obesidade.


Palavras-chave


desnutrição; sobrepeso; obesidade; índice de massa corporal.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.