NÍVEL DE APTIDÃO FÍSICA DE ESCOLARES, ENTRE 10 E 14 ANOS DE IDADE, INTEGRANTES DAS ATIVIDADES DO PET-BIOMECÂNICA, EM PETROLINA-PE, REGIÃO DO SERTÃO NORDESTINO

Marcelo de Maio Nascimento, José Mario de Souza Junior

Resumo


Este estudo teve como objetivo avaliar os níveis de aptidão física de um grupo de escolares, residentes na cidade de Petrolina-PE. Estudo transversal de base escolar, conduzido com 182 crianças, 10 e 14 anos de idade, meninos (n=95) e meninas (n=87). Foram mensuradas a variável massa corporal e estatura, a aptidão física foi estabelecida a partir da bateria PROESP-BR: flexibilidade (sentar e alcançar), resistência muscular (abdominal), força explosiva de membros superiores (FEMS), força explosiva de membros inferiores (FEMI) e agilidade. Observou-se diferença signifcativa (p<0,001) entre os sexos para todos os testes, com exceção da flexibilidade (p=0,167). De forma geral, meninos e meninas apresentaram resultados médios inferiores aos propostos pelas normativas do PROESP-BR, atestando níveis de desempenho de fraco a razoável. Constatou-se que a aptidão física das meninas se desenvolveu inversamente proporcional à idade. Já meninos, com o avanço da idade, demonstraram aumento do desempenho motor nos testes de FEMS e FEMI. Os escolares avaliados em Petrolina-PE apresentaram baixos níveis de aptidão física, advertindo para a necessidade da ampliação da oferta de exercícios físicos e práticas esportivas em locais públicos e, principalmente, no Ensino Fundamental I e II da rede municipal.

Palavras-chave


Aptidão física, Escolares, Educação Física

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.