ANÁLISE BIOMECÂNICA DA LARGADA NOS 100 METROS NO ATLETISMO

Ricardo Pablo Passos, Kelmerson Henri Buck, Raul Marcel Casagrande, Fabio S.F. Vieira, Gustavo C. Martins, Leandro Borelli de Camargo, Claudio Novelli, Guanis de Barros Vilela Junior, Heleise F. R. Oliveira

Resumo


Objetivo: realizar uma breve revisão da literatura sobre a largada nos 100 m rasos no atletismo. Método: foi utilizada a base de dados do Google Acadêmico e Pubmed. Os termos utilizados foram em número de seis: sprinters, start block, biomechanics, kinematics, 100m running, kinetics. Foram encontrados 7890 artigos de acesso livre e gratuito utilizandose como estratégias de buscas individualizadas em duas categorias de unitermos, sendo elas: 1) sprinters, start block, biomechanics, kinematics e 2) 100m running, kinetics. Para a seleção dos artigos a serem lidos o critério utilizado foi, que todos os unitermos utilizados estivessem presentes no titulo e/ou no resumo dos mesmos. Estabelecido este critério obtivemos 18 artigos para a presente revisão. Conclusão: a largada nos 100m rasos apresenta elevada complexidade técnica que pressupõe a parametrização de variáveis biomecânicas tais como: forças (horizontal, vertical e resultante) aplicadas pelo atleta sobre o bloco, tempo de reação, torques gerados pela vigorosa extensão do quadril, movimentos contra laterais de
membros superiores, impulso horizontal gerado pela perna dominante, dentre outros. Tais variáveis são consequência da capacidade do atleta em controlar diferentes graus de liberdade para que o movimento seja efciente.

Palavras-chave


Corrida, análise cinemática, análise cinética, controle neuromotor

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.