ASSOCIAÇÃO DO TEMPO GASTO COM TELEVISÃO E COMPUTADOR COM A PRESSÃO ARTERIAL DE ADOLESCENTES

Thiago Silva Piola, Rodrigo Bozza, Antonio Stabelini Neto, Anderson Zampier Ulbrich, Luis Paulo Gomes Mascarenhas, Tiago Rocha Alves Costa, Renato Silva Barbosa Maziero, Wagner de Campos

Resumo


Verificar a relação entre tempo gasto em frente à Televisão e Computador com a pressão arterial (PA) de adolescentes da cidade de Curitiba, PR. Foram analisados 184 meninos e 156 meninas, com idades entre 10 a 18 anos. O índice de massa corporal foi o indicador antropométrico utilizado, sendo obtido pela equação peso (Kg) / Estatura2 (m), a PA foi aferida pelo método auscultatório e o tempo de Televisão e/ou Computador obtido com um questionário. Para as análises estatísticas utilizou-se primeiramente a distribuição de frequências, posteriormente foi aplicado o teste de chi-quadrado para avaliar as diferenças nas proporções de sujeitos com PA aumentada e por fim, a regressão logística binária para avaliar a razão de chances dos indivíduos com maior tempo de Televisão e Computador apresentarem PA aumentada. Não foram encontradas diferenças significativas nas proporções de sujeitos com a pressão arterial aumentada entre as categorias de atividades sedentárias, tanto para meninos quanto para as meninas, além disso, não encontramos no presente estudo uma associação do maior tempo gasto com Televisão e Computador com a PA, embora alguns estudos apresentem associações do sedentarismo com a hipertensão e obesidade. Há ainda um corpo de evidências que sugere que as repercussões do sedentarismo, seriam mais bem definidas em adultos do que indivíduos jovens.

Palavras-chave


Pressão Arterial. Atividades de Lazer. Adolescente

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.